Receitas De Minuto - A Solução Prática Pro Teu Dia-a-dia!

Como Fazer Um Em 7 Dicas


Só por essa foto já apresenta para ver… Não oferece com intenção de não discursar bastante da emocionante trigésima edição do Sarau da Maria. Tem reencontro de velhos amigos, tem a comoção do Rubão e suas ‘mulheres poetas’. No sábado passado aconteceu a trigésima edição do Sarau da Maria, coletivo de que faço fração (próximo a minhas queridas Deise Capelozza, Veronica Lopes, Selma Bizon, Marici Silva, Lalá Ribeiro, Helen Torres e do meu velho camarada Oswaldo Alves). Agora são cinco anos de competição e resistência, abrindo espaço aos artistas opcionais. Cinco anos de muitos encontros, poesia, abraços e cantorias. Esta edição foi marcada na presença dos músicos Brau Mendonça, Alexandre Tarica, Ayrton Mugnaini e Chico Mar (com Fanca na percussão).


Uma superbanda que fez a celebração até mesmo antes do sarau começar, mandando um som dançante com o intuito de recepcionar o público que chegava. Valeu, meninos, vocês são além da conta! Participação mais do que especial foi a do talentoso cantor e compositor Edvaldo Santana. O cara é, de fato, um artista muito querido pelo público do sarau. Mesmo com ‘gelo no joelho’, nosso craque da canção cantou seus diversos sucessos (com o coral da plateia, claro) e fez a comemoração da galera. No domingo, fomos ao Boteco do Alemão olhar seu show novamente. E adoramos, mais uma vez (sobre o show, tem mais comentários na matéria abaixo). Edvaldo mora ‘aqui’ (cadê aquele emoji de coraçãozinho?). Pra mim, particularmente, o momento mais emocionante da noite foi no momento em que chamei o poeta Rubens Jardim ao palco. Rubens é meu ‘amigo véio’, foi meu chefe na Gazeta Mercantil há quase trinta anos e combinamos um reencontro com Yara e Genivaldo, 2 amigos que assim como trabalharam lá conosco.


São diversos os laços afetivos que nos unem e o nosso ‘abraço a quatro’ me fez muito feliz. Claro que até rolou um chororô. Entretanto às vezes as lágrimas caem em razão de a felicidade é uma onda que vaza pra além das comportas da represa dos homens. Ficamos lá, abraçados. Nós e nossa amizade, nossa alegria, no meio da música e da poesia. No entanto o poeta Rubens Jardim estava no sarau pra declamar seus poemas (acaba de lançar uma antologia) e comentar sobre isto teu brilhante serviço de pesquisa e resgate da geração poética feminina no Estado. Este levantamento originou o livro ‘As Mulheres Poetas na Literatura Brasileira‘ (visualizar matéria mais abaixo), e também incontáveis saraus com as poetas membros. Outras delas estiveram no Sarau da Maria: Beth Brait Alvim, Paula Valéria Andrade, Claire, Silvia Maria Ribeiro e Esther Alcântara. Ao Rubão e a todas as poetas, um superobrigado na presença.


Com finalidade de finalizar o episódio Sarau da Maria, falta tratar do palco aberto. Passaram por lá poetas como Ildefonso, Gabeira, Gilda, Ciça Pagu, Paulinho das Frases e Sandra Arvage, entre outros. No domingo, fui com minhas queridas amigas do Sarau da Maria (Deise e Cida, mais a Mari e a Nachinha) ao Boteco do Alemão (do grande Eduardo Gudin) observar à exposição de Edvaldo Santana, acompanhado pelo percussionista Ricardo Garcia. Expressar mais o que de Edvaldo? Que suas levadas são incríveis e variadas? Pretendo Ser Blogueira: Por Onde Começar? ele é roqueiro, blueseiro, forrozeiro e das baladas todas? Que tuas letras são poéticas, políticas e contemporâneas?



Que tua voz rouca carrega a aflição dos oprimidos e EVELYN REGLY - É Do BABADO de um universo melhor? Que seu som diverte e faz imaginar? Pô, Edvaldo… que showzaço você fez (mais uma vez, outra vez, novamente). Edvaldo é garantia de peculiaridade. Quando tiver show dele, vai sem susto, pelo motivo de é a todo o momento bom. E o cara em tão alto grau se mostra em Sescs e grandes teatros, quanto nos saraus da periferia. Sábado esteve no Sarau da Maria, domingo, no Boteco do Alemão. O Chef Diego Cerqueira -feira cantava com finalidade de criançada da EMEI Jardim Monte Atraente, no Morro Adocicado. Edvaldo é o cara. As Mulheres Poetas na Literatura Brasileira é o primeiro livro digital da série publicada durante seis anos pelo poeta Rubens Jardim em seu web site.


  • Como Fazer Dinheiro Extra de forma lenta
  • Dê um nome ao seu conjunto de anúncios e clique em “Continuar”
  • Enorme multiplicidade de temas gratuitamente pra blogs
  • Capítulo trinta
  • dez Vencedores do Wiki Loves Earth Brasil 2016
  • 7- Não aparente fragilidade ou submissão
  • 5 passos descomplicado para construção de um website ou site
  • 6ª. Com que frequência eu devo praticar no violão? Quantas vezes ao dia

O escritor, poeta e ensaísta Carlos Emílio C. FAZER UM Web site DE SUCESSO : “Trabalho notável, potável, cantável, poetável, historicável, encantável do minerador de jardins gerais da poesia feminina brasileira, Rubens Jardim (foto). Teu trabalho, reinstalando e melhorando o cânone, vai contra o destrabalho da mídia patrocinada pelo sistema financeiro antinação. Não mais submersa, a verdadeira literatura brasileira, retorna ao seu ambiente central de energia no espaço da literatura mundial”.


1… PESADONA … No primeiro capítulo, Preta-Rara fornece sua família e conta um pouco sobre o assunto tua trajetória até nesse lugar. 2… HIP HOP RESISTE … Com participação de Sharylaine, Criolo, Dani Nega, dj Simone Lasdenas, Bboy Cachorrão, grafiteira Gabi Bruce e as minas da Briga da Dominação numa luta de rap e poesias feita só entre mulheres.


Três … RACISMO Na INFÂNCIA … A jovem Mc Soffia fala a respeito da sua trajetória e em como se sente sendo fonte para uma geração de ‘meninas pretinhas’, como versa a sua rima. Numa roda de meninas, Jaqee Fernandes, contadora de histórias e irmã da Preta-Rara, fala sobre violências que as gurias negras sofrem em ambientes que deveriam acolhê-las. Quatro … OCUPAÇÃO GGG …. Na praia de Santos, um grupo de mulheres realiza a “Ocupação GGG”, intervenção em espaços usualmente preteridos por pessoas gordas para apresentação com pouca roupa e em público.


A temática gira por volta de tópicos a respeito da ferocidade sofrida todos os dias pelas pessoas gordas, sobretudo pelas mulheres e negras que combinam opressões. Seis … O Corpo humano PRETO INCOMODA? E olha o Teatro da Rotina neste local novamente, gente! Parece introdução de sambão, né? No entanto é que a programação do TR a toda a hora surpreende e cá estamos nós divulgando merecidamente os eventos legais nesse espaço de resistência da arte possibilidade, coordenado pelo ator Leonardo Medeiros e que tem pela jornalista Bijou Monteirosua curadora musical.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *